Ambiências na Parede

A pintura que Michele Martines vem realizando desde que começou sua atividade artística sempre nos traz questões importantes pertinentes à arte contemporânea.  A artista já trabalhou, por exemplo, com a inserção da palavra na obra junto à imagem e com apropriação de figuras femininas oriundas da história da arte e de outros universos. As obras que compõe a série Ambiências na Parede, evidenciam, entre outras questões, a união e a contraposição de elementos distintos, como o uso e o não uso da cor, a articulação de diferentes concepções espaciais e o jogo entre a pintura e o desenho. Consistem em telas recortadas, pintadas e coladas na parede, na qual, posteriormente, a artista continua a representação das imagens desenhando com linhas adesivadas pretas.

O desenho linear realizado com adesivos pretos pode ser aumentado ou diminuído conforme o tamanho das paredes em que o trabalho é montado. O limite é o espaço físico onde é exposto. Além da questão das dimensões, poderá mostrar em maior ou menor quantidade os elementos representados, reduzindo ou ampliando o campo de visão do espectador. A pintura sobre tela recortada é o núcleo compositivo, enquanto o desenho com as linhas adesivas é que permite as retrações ou expansões do campo visual. É ele, portanto, que possibilita as adaptações ao ambiente, fazendo com que o trabalho tenha também seu caráter de instalação.

Marco de Araujo, Artista Plástico, Doutor em Artes Visuais pela Universidade Complutense de Madri, 2010.